O primeiro dia com a sapatilha de ponta

Ansiedade define. Muitas meninas entram no ballet com um sonho: subir nas pontas! O primeiro dia com a sapatilha de ponta será muito importante, para algumas será inesquecível.

Entendendo toda essa especialidade deste tão esperado dia, meu papel como professora é tentar fazer dele a melhor experiência possível, tendo que explicar todos os obstáculos que elas encontrarão por este novo caminho, sem deixar que percam o encanto.

Digo isto, pois sei que não vai ser fácil. Começa uma dor junto com este novo amor.

A gente vê bailarinas na ponta e pensa “que lindas!”, mas dá trabalho. A dedicação aumenta. Tem hora que nem toda força do mundo parece adiantar. O pé não responde. A ponta desce. Aumenta o “eu não consigo fazer isso, impossível fazer aquilo”, mesmo estando nos princípios básicos.

Também faz parte do meu papel explicar que será devagar. Com muita calma, para não atropelar etapas.

Vejam só, não são só as alunas que ficam ansiosas. Algumas das minhas alunas irão iniciar o trabalho nas pontas e ansiedade também me define.