SD Ballet firma parceria para potencializar aprendigem infantil

Companhia conta com o apoio profissional das psicólogas Carina Mengue e Érica Caetano para o aperfeiçoamento do método.
Matéria por:

Amanda Garcia Ludwig

Jornalista | Portal Engeplus

Reconhecida pelo método diferenciado de ensinar ballet, a companhia SD Ballet conta agora com o apoio das psicólogas Carina Mengue e Érica Caetano. A parceria foi buscada com o objetivo de obter orientação para o aperfeiçoamento do método que vem conquistando crianças e pais a cada ano. Na SD Ballet as crianças aprendem brincando.

De acordo com a professora e diretora da companhia, Simone Duarte, entender o comportamento infantil é fundamental para envolver, ensinar e encantar as crianças. “Durante minha pós-graduação em Neuropsicopedagogia percebi a necessidade de ampliar os conhecimentos nesta área. E agregar o conhecimento das profissionais da Psicologia trará, certamente, um aumento expressivo na eficácia do sistema de ensino da SD Ballet”, destacou Simone.

Para as alunas da companhia, as vantagens serão detectadas na formação física e psicológica e para os pais, indiretamente, haverá também alguns benefícios. “Nos reuniremos uma vez por semana para discutir temas relacionados ao nosso trabalho e, eventualmente, enviaremos aos pais um texto, produzido pelas psicólogas, com dicas ou informações relacionadas à psicologia infantil”, explicou Simone.

Criança precisa ser amada e acolhida

De acordo com Carina Mengue, os benefícios do trabalho realizado com as crianças e baseados no entendimento da psicologia infantil, são inúmeros. Segundo ela, a criança deseja e necessita ser amada, aceita, acolhida e ouvida para que possa despertar para a vida da curiosidade e do aprendizado. E o professor é quem prepara e organiza o ‘microuniverso’ da busca e do interesse das crianças. “Pensando nisso, nossa parceria vai auxiliar no desenvolvimento das professoras, com discussões sobre diferentes olhares e comportamentos que surgem nas aulas de ballet, tais como, limites, atuações criativas e a autoridade do professor, identificar e valorizar formas de expressões, vínculos lúdicos e saudáveis, desibinição e retraimento, entre outros. Também buscar criar um espaço de escuta e acompanhamento do professor, propiciando um conhecimento de suas necessidades”, exemplificou a psicóloga.

Com esse suporte, será possível auxiliar as professoras na construção da turma enquanto grupo, com ritmos diferentes;  a refletir e conhecer sobre o desenvolvimento humano e os processos ensino/aprendizagem com base nos fundamentos teóricos que sustentam sua prática, possibilitando que eles possam compreender e identificar, com clareza, o percurso de crescimento e desenvolvimento das alunas.

Colaboração: Tatiani Longo/Comunicação SD Ballet

Comentários

FALE COM O MUNDO BAILARINÍSTICO

Nome

E-mail *

Mensagem *