Trabalhando com famílias em sala de aula de dança

Muitas vezes como professores, nos deparamos com famílias em sala de aula. Eu já tive alunas irmãs, primas de primeiro grau, mãe e filha, pai e filha (já vi, numa turma de sapateado em que eu fazia aula). Como lidar com isso?



É muito legal ir às aulas com pessoas que já conhecemos, deve ser ainda mais quando falamos de pessoas da nossa família. Irmãos, mãe e filha, pai e filha, primos, casais, enfim. Seja qual for o grau de parentesco é preciso ter consciência de que não estão em casa. 

Intimidades, brincadeiras e discussões de famílias devem ser evitadas. Para o professor, é bem complicado lidar quando essas situações acontecem, como: mãe dando bronca na filha, irmãs com birrinhas e esse tipo de coisa, pois tem que controlar a aula, tratar como alunos normais, sem se meter no assunto da família.

Imagino professores de danças de salão, que quase sempre encaram marido e mulher em aula! Rsrsrs
Também tem a questão das diferenças “Porque minha irmã, e não eu¿”; “porque ela consegue e eu não¿”. Cada pessoa é única, como suas particularidades, mas por serem da família podem gerar comparações.

O fato que se você faz aulas com alguém de sua família, tente não confundir as coisas. Em aulas vocês são colegas de classe, alunos normais. Não deixe a relação familiar passar a frente das aulas.
E professores, evitem comparações.

Evitem tratamentos diferentes.

Dessa maneira serão todos bem-vindos nas aulas!