#MomentoJoinville - Programação do 33º Festival de Dança de Joinville

Festival de Dança de Joinville terá como atrações especiais a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, na Noite de Abertura, e a companhia de dança italiana
Evolution Dance Theater, na Noite de Gala
Volta da Mostra Contemporânea de Dança e estreia de espetáculos na Estímulo Mostra de Dança são outros atrativos que ampliam e diversificam o público do evento

            A programação do 33º Festival de Dança de Joinville, que será realizado de 22 de julho a 01 de agosto, apresenta atrações nacionais e internacionais e diversas novidades em sua formatação. Na Noite de Abertura, 22 de julho, a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, que neste ano completa 15 anos de atividade, apresenta o balé “O Quebra-Nozes”; e na Noite de Gala, o palco do Centreventos Cau Hansen vai receber um dos principais expoentes da dança contemporânea na atualidade, o Evolution Dance Theater, companhia de dança italiana, que apresenta o espetáculo “Firefly”.
            Uma das grandes novidades deste ano é a volta da Mostra Contemporânea de Dança, que traz para Joinvilleespetáculos de grande sucesso de duas importantes companhias de dança brasileiras: Grupo de Dança Primeiro Ato, de Belo Horizonte, e Companhia Urbana de Dança, do Rio de Janeiro. Já a Estímulo Mostra de Dança, criada pelo Instituto Festival de Dança de Joinville em 2014, traz ao palco do Teatro Juarez Machado a estreia de dois espetáculos criados pelos grupos Pavilhão D, de São Paulo (SP), e Maniacs Crew, de Joinville (SC).
            Na Feira da Sapatilha, a novidade é a ampliação em cerca de 10% da área de comercialização dos estandes e a instalação de uma tenda na área externa frontal do Expocentro Edmundo Doubrawa, onde será montado o palco que recebe as apresentações gratuitas dos grupos e escolas participantes da mostra Palcos Abertos. Outra ação do projeto Palcos Abertos, que tem conquistado um novo público para o evento, são as apresentações realizadas em teatros de cidades da região. À exemplo de 2014, neste ano as cidades de Blumenau, Jaraguá do Sul, Pomerode e São Francisco do Sul já confirmaram a parceria para promover noites especiais de dança.
            A programação didática também conta com novos cursos e professores em 2015. No total estão sendo oferecidas 2.205 vagas, em 63 diferentes cursos, com opções para alunos iniciantes, de nível intermediário e avançado/profissional. Também existem opções para professores, coreógrafos, interessados na área de iluminação e em outras áreas técnicas e de pesquisa em dança. Já o Seminários de Dança, que neste ano terá sua nona edição consecutiva, terá como tema Graduações em Dança no Brasil: O QUE SERÁ QUE SERÁ?”. Coordenado pela pesquisadora e professora Thereza Rocha, o evento pretende proporcionar um espaço para montar, junto com os pesquisadores convidados, um quadro da formação em dança em nível superior no país.          

Noite de Abertura (22 de julho)
      No ano em que completa 15 anos de atividade, a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil é a convidada do Festival de Dança de Joinville para se apresentar, pela primeira vez, na Noite de Abertura do evento. O espetáculo escolhido para este importante momento é o balé “O Quebra-Nozes”, que estreou em novembro de 2014 e tem como base o Libretto de E. Т. А. Hoffmann segundo V. Vainonen, na versão de V. Vasiliev, sobre a música original de P. Tchaikovsky. O mestre russo Vladimir Vasiliev também assina a versão coreográfica, as telas do cenário e a produção, levando ao palco cerca de 80 bailarinos, professores e alunos da instituição.
            Com duração de 1h40, o balé é dividido em dois atos e começa com uma típica festa natalina, cheia de convidados, em uma pequena cidade alemã, na casa dos Stahlbaum, e conta a história da menina Marie, que ganha do seu padrinho, Drosselmeyer, um boneco quebra-nozes em formato de soldadinho. Drosselmeyer é um grande mestre que faz bonecos maravilhosos e por esse motivo, na festa, ele é a pessoa mais aguardada pelas crianças, pois sempre as presenteia com brinquedos distintos. Nesta grande noite, entre os presentes há um boneco diferente, um quebra-nozes, que não é tão bonito como os demais brinquedos e acaba rejeitado pela maioria das crianças, com exceção de Marie. 
     E assim começa esta fábula dos palcos, que na versão da Escola Bolshoi utiliza a técnica da projeção mapeada para dar vida ao cenário desenhado por Vasiliev. O premiado joinvilense Leandro Mendes, o VJ Vigas, é o profissional responsável pela projeção. O processo de criação envolveu diversas etapas de trabalho, como conhecer a cenografia de Vasiliev, fazer pesquisas de referências visuais, com animações de pinturas de Van Gogh, Monet e outros artistas; além de selecionar efeitos técnicos que pudessem combinar com a proposta da música, coreografia e pintura do espetáculo.      





Noite de Gala (27 de julho)

            Nesta noite o palco do Centreventos Cau Hansen será tomado por um dos principais expoentes da dança contemporânea na atualidade: o Evolution Dance Theater, companhia italiana, que ultrapassou os limites da dança, criando obras baseadas na fusão do balé contemporâneo com outras expressões artísticas como teatro, atletismo, ilusionismo e vídeo-arte.

            Comandado pelo visionário coreógrafo norte-americano Anthony Heinl, a companhia chama a atenção por onde passa pela sua ousadia criativa. O espetáculo a ser apresentado em Joinville é “Firefly”, que promete uma experiência sensorial única para a plateia. Com uma série de vinhetas fantásticas, a obra conta com um elenco de dançarinos acrobatas, especializados em diferentes técnicas de dança, e utiliza efeitos técnicos inovadores, como o recurso da luz negra, quando os bailarinos se transformam em figuras misteriosas que parecem flutuar, saltar e desaparecer em meio a luzes, cores e escuridão.
            O “Evolution Dance Theater” foi fundado em 2008 e quase imediatamente dedicou-se com empenho para criar apresentações baseadas na fusão do atletismo e da dança. A grande força da companhia é o conhecimento de um vocabulário artístico amplo, que não se limita apenas à dançar, mas também a outras formas de arte, como vídeo-arte, ilusionismo, e o uso surpreendente de luzes e efeitos especiais ao vivo.


Mostra Contemporânea de Dança
            Depois de um ano ausente da programação do Festival de Joinville, a Mostra Contemporânea retorna e apresenta no palco do Teatro Juarez Machado espetáculos de grande sucesso de duas importantes companhias de dança brasileiras: Grupo de Dança Primeiro Ato, de Belo Horizonte, e Companhia Urbana de Dança, do Rio de Janeiro.
            O Grupo de Dança Primeiro Ato, companhia dirigida por Suely Machado, apresenta o espetáculo “Insthabilidade” no dia 23 de julho, às 22h. A obra, criada em 2014, é inspirada na condição de estar vivo, nos movimentos naturais da vida. Nela são apresentadas a habilidade de lidar com a instabilidade e a instabilidade presente em nossas habilidades, que geram desequilíbrio, ação e vida. Este cair e levantar, essa resistência à ação da gravidade e à necessidade constante do ser humano em se verticalizar e transformar, provoca um movimento que se repete em cadeia e remete à origem, ao DNA, que marca e identifica as características e a maneira de estarmos no mundo.


            O segundo espetáculo da Mostra deste ano, no dia 28 de julho, às 22h, será ID: Entidades, da Companhia Urbana de Dança, dirigida por Sonia Destri Lie e formada por jovens negros moradores de áreas populares na cidade do Rio de Janeiro. O grupo faz uma pesquisa entre as linguagens das danças urbanas e as técnicas de dança contemporânea. Neste espetáculo investiga as possibilidades do movimento surgido nas ruas das metrópoles, desdobramento da pesquisa de linguagem marcada por trabalhos anteriores como Ziriguidum e Suíte Funk, que rodaram a Europa. Aliás, foi na França, em 2010, que a ID: ENTIDADES apresentou seus primeiros passos, tomando conta  da plateia do Hangar 23, em Rouen, e ainda no Festival Hoptimum, em 2013.

     

Estímulo Mostra de Dança
            A Estímulo Mostra de Dança, criada pelo Instituto Festival de Dança de Joinville em 2014, é uma mostra coreográfica, voltada a valorização de grupos que têm uma relação contínua de participação no evento e que já tenham sido premiados nas últimas edições da Mostra Competitiva. O objetivo desta mostra, realizada no ambiente mais intimista do Teatro Juarez Machado, é fomentar a criação de espetáculos completos entre os grupos consagrados do Festival e a profissionalização dos seus bailarinos e coreógrafos. Em 2015 dois grupos foram selecionados pela Curadoria Artística do Festival para participar da mostra: Pavilhão D, de São Paulo (SP), e Maniacs Crew, de Joinville (SC).
            O tema escolhido para o espetáculo que o Pavilhão D vai estrear na Estímulo Mostra de Dança é “Intimidade”. O novo trabalho terá sua estreia no dia 24 de junho, às 22h, envolvendo um grupo de 12 bailarinos, com idades entre 16 e 22 anos, que ensaia diariamente deste o início do ano, num processo contínuo de investigação. As técnicas empregadas pelo coreógrafo Ricardo Scheir envolvem a dança neoclássica e contemporânea. 
            Depois de participar do Festival de Dança de Joinville desde sua primeira edição, em 1983, conquistar inúmeros prêmios, inclusive o de Coreógrafo Revelação (2004), de integrar o grupo de professores convidados do evento e também fazer a direção artística do espetáculo que marcou a Noite de Gala dos 30 anos do Festival, em 2012, Ricardo Scheir, diretor da escola Pavilhão D, de São Paulo, está trabalhando nesta montagem com uma motivação especial. “Já participei de todas as formas do evento, mas este é um desafio novo, pois eles ainda são alunos e vão se apresentar como bailarinos profissionais. Isso mudou a postura deles. Esse processo vale muito, é mesmo um estímulo, pois está gerando um momento de crescimento profissional para eles”, comenta Ricardo.
            Já o grupo joinvilense Maniacs Crew vai apresentar ao público do evento, no dia 26 de julho, às 22h, o espetáculo “Poppins”, inspirado na história de Mary Poppins retratada no filme norte-americano de 1964, do gênero fantasia musical, dirigido por Robert Stevenson e com roteiro baseado nos livros de mesmo nome de P. L. Travers. “Ao levarmos o Quebra-Nozes para o mundo das danças urbanas no ano passado, saímos da nossa zona de conforto e isso estimula a criatividade. Então a gente abriu o leque e se jogou numa pesquisa pelos musicais da Broadway”, conta Thiago Moreira, coreógrafo e diretor do grupo.
            A construção coreográfica do novo trabalho está a cargo de cinco integrantes do grupo que atuam, junto com Thiago, na escolha do estilo de dança urbana que será usado em cada parte, cada coreografia que compõe o espetáculo. “O trabalho de criação é feito em duplas e cada um atua dentro do seu estilo de dança”, destaca Kako Zapeline, bailarino e um dos coreógrafos do grupo.
           
Palcos Abertos
            Responsável pelo crescimento do número de grupos, bailarinos e também do público do Festival de Dança nos últimos anos, os Palcos Abertos são espaços onde artistas e plateia se encontram e compartilham ricas experiências de fruição cultural. Instalados na Feira da Sapatilha, Garten Shopping, Shopping Cidade das Flores, Shopping Mueller e Praça Nereu Ramos, os Palcos Abertos oferecem à comunidade e aos visitantes espetáculos gratuitos, realizados no período de 23 de julho e 01 de agosto.
            As coreografias apresentadas nestes espaços passam também pelo processo de seleção do Festival, garantido ao público apresentações de qualidade, realizadas por grupos de todas as regiões do país. Fato importante a ser destacado é que nos últimos anos mais de 50% dos grupos que participam do Festival de Dança se apresentam apenas nos Palcos Abertos, sem participar da Mostra Competitiva ou mesmo da Meia Ponta, consolidando este espaço também como uma importante mostra da produção artística de escolas e grupos de dança de todo o país. Além das apresentações, a programação envolve também visitas a diversos hospitais da cidade, durante as quais, os bailarinos – todos caracterizados com os figurinos dos seus espetáculos – percorrem os espaços hospitalares e improvisam passos e coreografias em quartos e corredores.
            Outra ação do projeto Palcos Abertos, que tem conquistado um novo público para o evento, são as apresentações realizadas em teatros de cidades da região. À exemplo de 2014, neste ano as cidades de Blumenau, Jaraguá do Sul, Pomerode e São Francisco do Sul já confirmaram a parceria para promover noites especiais de dança em cada uma destas cidades, onde as apresentações serão realizadas em teatros e os ingressos serão vendidos a preços populares: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia entrada).

Seminários de Dança
            Em sua nona edição consecutiva, o Seminário de Dança deste ano será realizado nos dias 29, 30 e 31 de julho, no Teatro Juarez Machado, e terá como tema Graduações em Dança no Brasil: O QUE SERÁ QUE SERÁ?”. Coordenado pela pesquisadora e professora Thereza Rocha, o evento pretende proporcionar um espaço para montar, junto com os pesquisadores convidados, um quadro da formação em dança em nível superior no país. Para tanto, elege alguns temas candentes, tomando como eixo mestre as diferentes propostas curriculares atualmente utilizadas nas instituições brasileiras.
            Mais interessado no durante do que no depois, os organizadores do Seminário entendem que, nas pontas de um dado percurso formativo, quem entra na universidade certamente não é quem sai. Singular e intransferível, o dia a dia da formação em dança surpreende o aluno e possibilita inúmeras descobertas. Isso se relaciona à indiscutível expansão do vocábulo “dança” como campo de atuação profissional nas últimas décadas e também aos modos como esta se atualiza nas escolhas feitas pelo próprio aluno.
 As inscrições para o Seminário de Dança podem ser feitas pelo site www.festivaldedanca.com.br ao valor de R$ 50,00.

Cursos e Oficinas
            A programação didática do Festival deste ano traz algumas novidades e também cursos com professores já consagrados. No total estão sendo oferecidas 2.205 vagas, em 63 diferentes cursos, com opções para alunos iniciantes, de nível intermediário e avançado/profissional. Também existem opções para professores, coreógrafos, interessados na área de iluminação e em outras áreas técnicas e de pesquisa em dança.
            O quadro de professores é formado por 30 profissionais e traz nomes já bem conhecidos dos participantes do Festival, como Jair Moraes – balé clássico (PR), Suely Machado – contemporâneo (MG), Toshie Kobayashi – balé clássico (SP), Carlla Bublitz – balé clássico (RS), Kika Sampaio – sapateado (SP), Cristina Helena – balé clássico (BH), Vera Aragão – balé clássico (RJ) entre outros. Há ainda profissionais que pela primeira vez vem ao Festival para ministrar aulas, como Adriana Salomão – sapateado (RJ), Andrea Sposito – jazz (SP) e Hugo Alexandre – danças urbanas (RJ).
            A grade conta ainda com a participação de professores que atuam em Joinville ao longo do ano, como Denys Nevidomyy, professor da Escola Bolshoi, além de Maycon Santos e Magno Schlickmann, do estúdio de dança Dois pra Lá, Dois pra Cá.  Entre as novidades de cursos oferecidos este ano, os destaques são “Pas de Deux Contemporâneo”, com Alex Soares (SP), “Práticas Corporais Sonoras”, com Pedro Consorte (SP), “Composição Coreográfica para Danças Urbanas”, com Henrique Bianchini (SP), e “Ensaiador e Assistente de Coreografia”, com Lumena Macedo (SP).
            As inscrições para os cursos do Festival iniciaram em fevereiro e são feitas exclusivamente pelo site do evento:www.festivaldedanca.com.br, onde também está disponível o formulário para reserva de hospedagem em alojamentos do Festival. Entretanto, até agora foram disponibilizadas apenas 80% das vagas oferecidas. As inscrições para os 20% serão abertas apenas em maio, após a divulgação do resultado do processo de seleção dos grupos para a Mostra Competitiva, Meia Ponta e Palcos Abertos.

Feira da Sapatilha
Considerada a maior feira de produtos de dança da América Latina (e talvez do mundo) a Feira da Sapatilha este ano traz uma novidade: o palco que recebe as apresentações dos grupos e escolas participantes da mostra Palcos Abertos será montado em uma tenda, instalada na área externa frontal do Expocentro Edmundo Doubrawa. Com isso a Feira amplia em mais de 10% o seu espaço de comercialização, passando a contar com cerca de 1.700 metros quadrados de estandes, o que possibilitou a ampliação da área de ocupação de alguns fiéis expositores (que há anos pleiteavam por mais espaço) e abriu oportunidade para novas empresas participarem do evento.
            A Feira da Sapatilha deste ano abriga mais de 70 expositores que vendem os mais variados produtos voltados ao mercado da dança e atraem não só a atenção de bailarinos, estudantes e professores de dança, mas também de joinvilenses e turistas. Além de sapatilhas e os mais diversos calçados para a prática da dança, roupas de ensaio e figurinos, também são vendidos acessórios, livros, CDs e DVDs de dança, chocolates diversos e muitas opções em artesanato, oferecidas por artesãos de Joinville e região. Outro grande atrativo é a Praça de Alimentação, com diversas opções de lanches, doces e refeições. O horário de funcionamento permanece o mesmo dos anos anteriores, das 10h às 23h.

*Festival na internet:
33º Festival de Dança de Joinville
Programação resumida e valores de ingressos:

Arena do Centreventos Cau Hansen
Data
Horário
Noites
ATRAÇÃO

Plateia 1
Plateia 2
Plateia 3
Arquibancada 1
Arquibancada 2
22/jul
20h
Noite de Abertura
Bolshoi
Espetáculo: “O Quebra Nozes”
126,00
94,00
42,00
32,00
26,00
23/jul
19h
Noite Competitiva
Balé Neoclássico
Danças Populares
74,00
42,00
30,00
22,00
18,00
24/jul
19h
Noite Competitiva
Balé Clássico de Repertório
Jazz
74,00
42,00
30,00
22,00
18,00
25/jul
19h
Noite Competitiva
Balé Neoclássico
Danças Populares
74,00
42,00
30,00
22,00
18,00
26/jul
19h
Noite Competitiva
Balé Clássico de Repertório
Jazz
74,00
42,00
30,00
22,00
18,00
27/jul
20h
Noite de Gala
Evolution Dance Theater
Espetáculo: “Firefly”
126,00
94,00
42,00
32,00
26,00
28/jul
19h
Noite Competitiva
Dança Contemporânea
Danças Urbanas
74,00
42,00
30,00
22,00
18,00
29/jul
19h
Noite Competitiva
Balé Clássico de Repertório
Jazz
74,00
42,00
30,00
22,00
18,00
30/jul
19h
Noite Competitiva
Balé Clássico de Repertório
Sapateado
74,00
42,00
30,00
22,00
18,00
31/jul
19h
Noite Competitiva


FESTIVAL DE DANÇA DE JOINVILLE
Assessoria de Imprensa:
Iraci Seefeldt
(47) 3423-1010 / 9119-2442