Exercícios para fortalecer os pés (e tornozelos)


Alguns estudantes de ballet têm técnica e dançam muito bem, no entanto sofrem com pés fracos, algo que é um verdadeiro problema, uma vez que bailarinos devem ter pés fortes, ter um bom equilíbrio e bom trabalho de pontas como para evitar acidentes.

A importância de fortalecer os pés

Especialistas alertam que uma vez fragilizados, os pés, os dedos e os tornozelos comprometem a saúde e o desempenho dos bailarinos, podendo causar lesões durante a prática de exercícios. Para fortalecê-los, a recomendação é que, de vez em quando, se faça treinos específicos, descalço.

Seguem alguns exercícios para fortalecer os pés (e a região do tornozelo).

1.Suba em elevé com os dois pés, então faça um plié forçando o colo do pé para baixo, desça os calcanhares devagar e estique as pernas.Você pode fazer esse exercício em primeira, segunda e com os pés paralelos na sexta posição.

2. Faça elevés com um pé, mantendo o outro em coupé. Faça em média 16
elevés em cada pé. Faça releves também, da mesm forma.

3. Fique com a parte anterior (peito) dos pés em cima de um degrau ou qualquer superfície mais elevada, mantenha os calcanhares numa posição mais baixa em relação ao degrau e faça elevés. Trabalhe os dois pés de uma vez e só quando realmente se sentir confiante tente trabalhar um pé de cada vez. Lembre-se de se apoiar em algum lugar para evitar acidentes.

4. Sente-se com uma perna esticada, movimente o pé de flex para ponta passando devagar pela meia-ponta. Tente ao máximo fazer seus dedos tocarem o chão.

5. Sente-se com as duas pernas esticadas à frente (como se estivesse em primeira posição), faça o mesmo movimento do exercício anterior, mas com as duas pernas en dehors, tentando encostar os dedos mindinhos no chão.

6. A sugestão é colocar objetos pequenos no chão, como dados ou bolinhas de borracha, e pegá-los com os dedos dos pés.


7. Puxar uma toalha esticada com os dedos do pé, trazendo-a em sua direção, também fortalece a região e evita canelite e fascite plantar, que é uma inflamação ocasionada por microtraumatismos de repetição no local onde fica localizada a curvinha do pé.

8. Sente-se confortavelmente numa cadeira ou no sofá e agarre os dedos do pés com ambas as mãos, posteriormente puxe os dedos para trás até começar a sentir o arco do pé a esticar. Repita 3 a 4 vezes.

Confira alguns no vídeo ;)