Aula de Ballet Online, sim ou não?

Estamos passando por dias difíceis para todos nós.
Essa quarentena pegou todo mundo de surpresa e muitas escolas e plataformas estão oferecendo aulas de ballet online para seus alunos e muitas vezes também para os seus não alunos.
É compreensível que escolas e professores estejam desesperados, afinal, é uma crise que pode fazer com que muitos trabalhos tenham que recomeçar do zero quando tudo isso passar...
Mas é preciso também responsabilidade e cautela.

Existem muitas coisas que podem ser feitas neste período: conteúdos teóricos, sugestões de leituras; assistir filmes, repertórios completos e séries...

Porém, também compreendo que os bailarinos queiram se manter ativos neste tempo ocioso, tanto para ajudar a preencher o vazio quanto para tentar manter seus trabalhos corporais. Mas é essencial trabalhar a consciência de níveis. O que você está não apto a fazer? Sem exageros e euforias. 
Me assusta ver professoras e influenciadoras com os pés nas cadeiras, criando barras com vassouras, pois a gente não sabe quem está seguindo esses conselhos do outro lado.

Como estamos sem acesso ao Ballet, acabamos sendo atraídos por essas aulas online. Primeiro, acho importante realçar que tudo isso é em caráter emergencial ❗️ Acho perigoso que uma pessoa pratique ballet em casa somente com orientação virtual. Entendo que fazer alguns exercícios em casa é aconselhável, mas apenas exercícios básicos, de fácil execução, de alongamento, os que não precisam de barra, os que já aprendeu, está acostumada e sabe fazer sozinha fora da sala de aula.

Nossa arte é pautada por características técnicas específicas e trabalha diretamente com essa técnica aplicada ao corpo para existir. Pode parecer fácil, mas não é. "O ballet clássico não é uma arte autodidata, ele é uma mistura de conhecimentos físicos e técnicos e apenas um professor qualificado pode ensinar a você. O estudo em casa é um complemento do estudo em sala de aula", disse a Cassia Pires do Blog, Dos passos da bailarina.

Pode parecer inofensivo tentar aprender com vídeos aulas, mas isso vai gerar um aprendizado equivocado e sujo de uma técnica que precisa ser lapidada aos poucos e levamos muito tempo para aprender e aprimorar.

Quando falamos de sapatilha de ponta então, essa questão fica ainda mais grave. Pode se machucar e provavelmente terá um resultado bem longe do satisfatório, bem distante do que caracteriza o ballet clássico.

Se aqueçam (alongar NÃO é aquecer)!

Escolham o melhor espaço. Optem por exercícios menos complexos e espaços maiores, com pisos mais adequados dentro do possível.

Cuidem-se! Pois quando tudo isso passar precisam estar prontos para voltar e tudo que a gente não precisa é de vocês indo ao hospital tratar lesões!

Procure saber a formação do profissional que está te dando dicas! Muitas vezes é alguém sem capacitação que fala de ballet com falsa "propriedade".


Na dúvida do que podem ou não fazer? (em casos de conteúdos que não são da sua escola) Perguntem para professores de vocês ;) Peçam indicações e autorização para eles ;) 



Gostou? Compartilhe

Postado por Dryelle Almeida






Buscar