Ballet Clássico para corrigir problemas ortopédicos

A técnica da dança clássica ajuda a desenvolver equilíbrio, concentração e disciplina, também necessários na dança contemporânea e outros estilos.
Técnicas de barra, solo e alongamento são indicadas para o fortalecimento da musculatura de dançarinos.



Professores de ballet clássico estão aliviando as dores de cabeça de pais com filhos que tenham problemas ortopédicos como: de pés chatos, joelhos tortos, dor na coluna.

No lugar das desconfortáveis botas ortopédicas, muitos médicos ortopedistas estão usando as técnicas do ballet como remédio.

A vantagem do ballet sobre os calçados ortopédicos são exercícios com músculos dos pés e pernas que acabam proporcionando a formação adequada das curvas das solas dos pés, o que é muito mais difícil com o uso de botas.

Quanto mais cedo a criança iniciar os exercícios, mais rápido aparecem os resultados.
Além disso, os resultados são melhores, podendo até corrigir os problemas por completo, quanto antes começarem as aulas.

O balé clássico, apesar de ser uma arte, também é benéfico para quem não pensa em virar artista profissional. Além disso, ele ajuda na correção de problemas de saúde, como pés tortos e chatos.

O problema do pé torto é muito freqüente em crianças de até 7 anos de idade, diz o ortopedista Carlos Alba. Se verificado o problema até essa idade, e não for caso de cirurgia, o exercício do balé para a musculatura consegue sozinho um ótimo resultado, diz o médico.

Em outros casos, o paciente tem de fazer exercícios para os pés e também usar palmilha.

A professora de balé Janaína Martinelli conta que várias de suas alunas começam no balé devido a problemas nos pés. Com os exercícios da musculatura em geral e o movimento de abertura dos pés, elas acabam não só melhorando o problema, como também a postura e algumas vezes até corrigindo desvios da coluna.

Mesmo nos casos mais graves, Carlos Alba conta que o balé é um ótimo coadjuvante, para a preparação da cirurgia, por exemplo, e até para o pós-operatório, em que a criança deve se acostumar com a nova forma dos pés, e continuar mantendo o seu equilíbrio.

O ballet também serve de aliado no tratamento de problemas nos quadris, nos joelhos e até nos desvios posturais como escoliose, hiperlordose e dipercifose (todos problemas relacionados com a coluna), que podem ser detectados durante as próprias aulas.

Fonte: Ballet Garima Augusta e UnisantaOnline

Comentários