Nutrição para bailarinas - Recomendações Nutricionais

A prática de qualquer atividade física deve respeitar uma ingestão adequada de calorias e nutrientes, suficiente para garantir um bom desempenho das atividades físicas e intelectuais e, no caso de crianças e adolescentes, otimizar o crescimento e a manutenção dos tecidos.
A alimentação da bailarina deve ser balanceada e conter todos os grupos alimentares para que não haja carência de nenhum nutriente e para evitar prejuízos relacionados à saúde. Por se tratar de uma atividade física aeróbica de média intensidade, o ballet promove um gasto energético aproximado de 312 kcal por hora, devendo a dieta da bailarina ser calculada de acordo com suas necessidades basais, acrescentando-se as necessidades geradas pela dança.

Nenhuma atividade física deve ser realizada em jejum, pois há possibilidade de ocorrerem crises hipoglicêmicas acompanhadas de mal estar, náuseas e perda momentânea da consciência. Por isso, recomenda-se que até duas horas antes da prática sejam consumidos alimentos ricos em carboidratos, como pães, massas, tubérculos, cereais e biscoitos. Durante o treino é importante beber água para manter-se hidratado (de 600 a 1200 ml por hora) e, se a atividade for de longa duração, pode-se fazer uso de bebidas esportivas. Após o exercício, a fim de recuperar a energia e os músculos, o melhor é uma combinação de alimentos ricos em carboidratos e em proteínas (leite, iogurte, queijos e carnes), como um sanduíche de peito de peru e queijo branco ou um iogurte com aveia e frutas.

Para manter o peso de forma saudável, algumas dicas são importantes: beber de bastante água durante o dia, comer mais alimentos ricos em fibras (cereais integrais, frutas, verduras e legumes), fracionar em dieta em 5 a 6 refeições diárias (refeições principais e lanches intermediários), não pular refeições, comer devagar e mastigar bem os alimentos. Além disso, deve-se lembrar das leis básicas da nutrição de qualidade, quantidade, adequação e harmonia, ingerindo o necessário para atingir as necessidades energéticas e consumindo alimentos de todos os grupos. Dessa forma, as bailarinas poderão manter o peso e a qualidade de vida, garantindo um bom desempenho e evitando implicações negativas à saúde.

FONTE: ABNE