Entrevista Exclusiva Cícero Gomes

Que semana especial! Hoje a Entrevista é com Cícero Gomes, primeiro Solista BTM RJ.
Formado pela Escola Estadual de Dança Maria Olenewa (Escola Oficial do TMRJ). Estudou também na Escola de Ballet da Ópera de Viena (Áustria) e na Elmhurst School for Dance by Birmingham Royal Ballet (Inglaterra). Por seis anos foi bailarino da Cia. Jovem El Passo de Dança. Cícero é sempre convidado para participar de Galas e espetáculos em todo território brasileiro e fora do país. Entre suas partners distinguem-se as grandes bailarinas Ana Botafogo, Áurea Hammerlli, Claudia Mota, Márcia Jaqueline, Cristiane Quintan, Priscilla Mota e Bettina Dalcanale.
Em sua formação clássica e contemporânea, trabalhou com célebres maîtres e coreógrafos e hoje está aqui falando com o Mundo Bailarinístico!

Porque dançar?

Sinceramente não sei como te responder esta pergunta, dançar é uma viagem onde entre piruetas e saltos eu consigo entrar em outros pensamentos, em outros temperamentos, em outras maneiras de pensar que nao são as minhas... Atingir as pessoas, encanta-las, faze-las ir a algum outro lugar que não seja o nosso mundo real. Isso é brilhante. Sensação incrivel...

Quais suas maiores dificuldades no ballet? (físicas e técnicas)
Mas a minha maior dificuldade com certeza é a altura, sou considerado baixo, por essa razão, todos os ballets precisam ser muito bem estudados por mim, colocação de cena e colocação de pas de deux são sempre prioridades, devido a minha altura.

Em qual momento da sua formação decidiu que seria um bailarino profissional?

Eu comecei o ballet aos dez anos, fiz um mês de ballet e parei, também tipo um mês de pausa, e quando voltei, nunca quis parar. Acho que desde que recomecei tive certeza que era isso que queria para minha vida. E sou muito feliz por isso.

Acredita que existem vantagens ou desvantagens ser bailarino, em relação às bailarinas.

Não exatamente. São maneiras diferentes de condução. Para nós homens, existem menos pessoas, por tanto mais vagas de trabalho. Já as mulheres começam muito mais cedo do que nós. Não que isso caiba a mim, uma vez que comecei aos dez. A grosso modo, as dificuldades são gerais e iguais quando profissional.

Qual a parte mais complicada em ser partner?

Confiança. Você tem que confiar e ter a confiança. Ninguém está livre de algo acontecer, porém se algo estranho acontecer se houver confiança mutua a questão é resolvida....

O que mais gosta na sua vida bailarinística?

Não sei... kkkkkkkkkkk.... Amo minha vida. Gosto da loucura de agenda cheia, aeroportos, ensaios mil, e ainda ter que ser um ser humano "normal"!!!
A vida familiar que sofre um pouco, as datas da familia tem que ser de acordo comigo, para qualquer evento familiar primeiro é perguntado a mim, se estou livre ou quando vou estar!!! kkkkk....


Qual o papel que interpretou que vê mais semelhanças com você?

Dificil essa hein...

Não consigo ser um personagem. Sou uma junção de vários. Sou um Basílio na maneira leve de ver a vida, um bobo da corte quando posso ser, introspectivo e sério Solor quando tenho que ser. Sou eu mesmo..... kkkkkkkkk.......

Pra você dançar é

Dançar é estar onde você quiser, na hora que você quiser. É poder ser alguém por instantes e me fazer acreditar que posso ser mais de um sendo um.
É poder elevar o espirito de quem vos assiste.


É a troca, você se doa, e no fim vem a doação em forma de aplausos, onde ai sim, o reconhecimento está feito e completo!

Comentários

Postar um comentário

Obrigada por fazer parte do MundoBailarinístico!
Seja bem-vindo sempre!
Curta nossa FanPage: www.facebook.com/MundoBailarinistico
Siga nosso instagram: @mundobailarinistico