Entrevista Exclusiva - Wagner Alvarenga

Bailarino, Coreógrafo, Preparador Físico e Diretor Artístico, Wagner Alvarenga atualmente está à frente da Direção Artística do Estúdio Miosótis – Expressões do Corpo e falou com o Mundo Bailarinístico sobre suas experiências envolvendo a dança.
Quando é que surgiu a vontade e o gosto pela dança?
Surgiu minha vontade pela dança a partir dos 7 anos quando iniciei minha participação em quadrilhas de dança, feiras das nações, danças folclóricas na minha cidade natal, e sempre tive o incentivo da família.
Aos 15 anos comecei a fazer jazz, 17 anos dança de salão, e com 18 iniciei no Ballet, com o foco de me tornar profissional.

A dança é sua grande paixão?
Sim, minha grande paixão é a Dança e tudo o que a cerca, como produção cultural, coreografias, iluminação cênica, cenários e figurinos, tudo o que possa complementar a arte e fazê-la mais completa.

Como bailarino, teve algum momento que o tenha marcado mais? Algo que não esquece?
Foram muitos momentos importantes na minha carreira, destacando minha vinda para SP para trabalhar no Cisne Negro Cia de dança e o convite para ser solista do Esmael Guiser.
Algo que não esqueço foi estar ao lado de Ana Botafogo nos repertórios Dom Quixote, Quebras Nozes e outros, foi a participação como bailarino figurante com Jorge Down em Bolero Ravel e poder estar próximo do bailarino russo Farukh Ruzimatov e conhecer as estrelas do Ballet Kirov

Tem uma enorme experiência como bailarino, coreógrafo e diretor artístico. Sente-se realizado ou ainda lhe falta algo mais?
Com estas experiências me sinto muito realizado, mas acredito que ainda falte algo a fazer, não em benefício próprio e sim para a arte da dança pois vivemos num pais sem incentivos culturais, muitos preconceitos e poucas oportunidades, espero fazer algo para mudar ou melhorar este panorama.

O que considera mais importante:
- num bailarino: disciplina, comprometimento e dedicação, já que o talento não se basta sem estes três requisitos.
- na idealização de uma coreografia: para idealização de uma coreografia é preciso ter estudo prévio, cuidado com a trilha sonora, roteiro e o bom senso.
- na direção de um projeto: o importante é a buscar as informações fundamentais e complementares para a execução do projeto, pois somente a ideia não basta é preciso ser feita com cautela, ter uma estruturação clara e objetiva e saber visualizar tanto o resultado final como todos os pontos do projeto.
- em um professor de dança: formação e constante reciclagens e atualizações de suas metodologias aplicadas.

Se tivesse que escolher ser outro profissional de dança, quem você seria? Quem mais admira e por quais qualidades?
Profissional de dança – seria o Luiz Arrieta ou Willian Forsythe
Admiração – admiro o Rodrigo Perdeneiras do Grupo Corpo, e para mim suas qualidades são por ter excelência em seu trabalho, uma trajetória pautada em estudos e que reflete com qualidade profissional em seus espetáculos.




Fale com Estúdio Miosótis:
www.estudiomiosotis.com.br