Um amor chamado ballet


O ballet faz parte da minha vida desde que me entendo por gente. Um amor daqueles que a gente sente por quem é da nossa família. Inexplicável, intenso e que você não consegue nem imaginar como viver sem, afinal, fazem parte da sua história... Aliás, se confundem com sua história. Já não sei onde minha história começa e onde começa a história do ballet na minha vida.
E amar o ballet não significa apenas amar as aulas, ou amar dançar, significa também amar assistir, ler sobre, estudar, ver fotos, ver bailarinices, enfim, tudo que envolve o ballet, te envolve também. Acho que foi daqui que surgiu a expressão “muito amor envolvido!”.

Desejo que nunca este amor se acabe, pois ele é motivo de felicidade. A minha vida não seria a mesma sem o ballet, sem este amor. Não sei como seria. Quero viver este amor de alguma forma para sempre.



“o amor
Que sempre quis mostrar
O amor que vive em mim vem visitar
Sorrir, vem colorir solar
Vem esquentar
E permitir”


Se estou mal, vem o ballet e me faz tão feliz!

Comentários

FALE COM O MUNDO BAILARINÍSTICO

Nome

E-mail *

Mensagem *