Como eu faço para ter um solo de Ballet?

Hoje a pergunta é da Ellen, ela escreveu ao Mundo Bailarinístico perguntando: "Como eu faço para ter um solo de Ballet?" então nosso post de hoje vai em resposta a questão dela, que deve ser a dúvida e desejo de muitas bailarinas e bailarinos por aí.
Nao Kusuzaki, Solista – Houston Ballet - Foto: Gene Schiavone

Acredito que ser solista é merecimento.

Então para ter um solo você precisa, antes de tudo, não deixar que essa vontade passe por cima dos princípios básicos.
Trabalhar, estudar, fazer suas aulas, ser um (a) aluno (a) comprometido (a), disciplinado (a), que busca fazer sempre o seu melhor independente do lugar e do posto. É assim que a gente se destaca no grupo e pode acabar tendo se tornando solista.

Muitas vezes também, o professor está procurando alguém específico para um papel ou coreografia que ele tem em mente, então, nesses casos, ele, já conhecendo seus alunos, irá escolher o que tem mais perfil para aquele solo.

Tem solos que exigem mais técnica, então, buscar essa técnica é o primeiro passo, é por onde precisamos começar a pensar. Termos condições de fazer um solo com qualidade, pois dançar sozinho é uma responsabilidade e segurança.

O fator humildade também é primordial. Muita gente perde essa oportunidade por não ter humildade para tê-la. Não é para se achar por isso. É para entender o papel do solista, pode sim se orgulhar, mas sem desmerecer as pessoas que dançam em conjunto.

O seu professor será a pessoa mais indicada para saber se está preparado para ter seu solo, então é só continuar fazendo de tudo para dar o melhor, fazer tudo porque você gosta, com o seu coração e esperar. Quando chegar a hora o solo será SEU!

Beijos