Cãibras musculares

Alguns passos em algumas pessoas dão cãibras, normalmente acontecem nas panturrilhas, nos pés ou até mesmo nas costas. A cãibra geralmente se manifesta na prática de uma atividade física, sobretudo se estiver pouco condicionado ou mal alimentado.



O QUE SÃO:

As cãibras musculares são movimentos involuntários e frequentemente dolorosos (contrações) dos músculos. São comuns e podem ser interrompidas com o alongamento dos músculos. O músculo com cãibras pode ficar rígido ou protuberante.

CAUSAS

Geralmente ocorrem quando um músculo é sobrecarregado ou lesionado. Fazer exercícios físicos sem tomar líquidos (desidratado) ou quando se tem níveis baixos de minerais como o potássio ou cálcio, também pode deixá-lo mais suscetível a um espasmo muscular.

Foto: ACADEMIA WALL STREET FITNESS

O suor da atividade física é mais um fator que ajuda no desencadeamento de cãibras. "A perda excessiva de sódio pode levar à contração muscular", diz o fisiologista Turíbio Leite de Barros, da Universidade Federal de São Paulo. Mas o excesso de exercício, sozinho, não é suficiente para explicar o aparecimento dessas contrações famigeradas. No meio esportivo, os especialistas sabem que o xis da questão pode estar no que se bebe - na verdade, no que não se bebe. "A desidratação é decisiva para a ocorrência do problema", informa Barros.

 "Quem exagera no tempo ou na intensidade do exercício pode sofrer cãibras por falta de vitaminas e sais minerais, o que leva à fadiga muscular", explica o educador físico Renato Dutra, supervisor técnico da Run & Fun Assessoria Esportiva, em São Paulo.


CUIDADOS

Ao primeiro sinal de espasmo muscular, interrompa a atividade e tente alongar e massagear o músculo afetado. O calor relaxará o músculo quando o espasmo iniciar, mas gelo pode ser útil após o primeiro espasmo e quando a dor aumentar.

Se o músculo ainda estiver dolorido, anti-inflamatórios não-esteroides podem ajudar a aliviar a dor. Se as cãibras musculares forem graves, seu médico poderá prescrever medicamentos antiespasmódicos.

A causa mais comum de cãibras musculares durante a atividade esportiva é a desidratação. Em geral, beber água alivia as cãibras. Entretanto, somente água nem sempre ajuda. Comprimidos de sais ou bebidas esportivas, que também repõem os minerais perdidos, podem ser úteis.

Outras dicas para aliviar as cãibras musculares:

Beba muito líquido ao se exercitar e aumente a ingestão de potássio (suco de laranja e banana são grandes fontes de potássio)

Alongue para melhorar a flexibilidade.

Não existe um tratamento específico para essas contrações. O melhor a fazer é se condicionar antes de partir para atividades físicas mais exigentes, comer e beber o suficiente para suportar a carga extra do exercício e procurar respirar profunda e coordenadamente durante os treinos. Quem sua mais de uma hora por dia também precisa repor nutrientes. Nessa situação, valem géis de carboidrato e líquidos isotônicos, além de água. "A pessoa que se prepara para a atividade física suporta melhor o esforço e retarda o surgimento de cãibra", resume o educador físico Renato Dutra. Ou melhor: evita esse suplício e malha em paz.



PREVENÇÕES

A cãibra está relacionada à carência de nutrientes no organismo, principalmente o magnésio, encontrado nos vegetais de folhas verdes escuras, como a couve, a rúcula, a escarola, o espinafre, o agrião, nos grãos de feijão, como lentilha, grão-de-bico e o próprio feijão e nos cereais integrais.

São necessárias boas condições de oxigenação para evitar as cãibras. Uma vez sentindo-as, é necessário parar a atividade e respirar profundamente, massageando a área. Existem condições clínicas específicas que levam à cãibras e que devem ser tratadas especificamente por profissionais de saúde, como anemias.

Comer alimentos ricos em potássio, como banana e batata não-descascada, podem ajudar a prevenir as cãibras musculares.1


Contra as cãibras dos esportistas, praticando o esporte sem sapatos coloca os pés em contato direto com o chão para eliminar a eletricidade estática.


fonte: minhavida.com.br, wikipédia e mdemulher

Comentários