Qual o limite da abertura?

Acompanhando Redes Sociais temos cada vez mais acesso a fotos de bailarinos do Mundo todo. Como estamos envolvidos com ballet, muitas são as postagens relacionadas ao assunto que aparecem para gente ver. Tenho visto muitas fotos de aberturas + que negativas, tem umas lindas por sinal, mas me chama a atenção quando a pessoa pega a perna em detiré a la second e passa ela pro outro lado, por trás da cabeça... Fico pensado "Por que eu precisaria fazer isso?"

Fui procurar saber se isso é natural e saudável e encontrei essa artigo no "The Ballet Blog" e resolvi traduzir para vocês ;)

Me preocupa pois o aluno, seus pais ou até mesmo seus professores não compreendem totalmente os riscos que estão envolvidos com a realização de várias vezes este movimento particular. 


Quando qualquer um dos métodos que usamos para melhorar a nossa dança são questionados, devemos nos perguntar as seguintes questões:

1. Por que estamos fazendo isso? 

A primeira questão que precisamos perguntar a qualquer tipo de movimento arriscado como uma perna  puxada por trás para outro lado é "Por que estamos fazendo isso?". É parte do seu desenvolvimento ao longo do caminho para se tornar uma dançarina profissional? É necessário para realizar alguma coreografia?
 Não existem outras maneiras mais seguras de desenvolvimento da arte e domínio técnico sem esses movimentos perigosos? Esta é uma grande questão, e não um que eu vou entrar em um monte aqui, mas é definitivamente algo para se pensar.


2. É necessário?

A flexibilidade é importante, mas se você está pensando em uma carreira como bailarina clássica profissional, este não é definitivamente na lista de posições necessárias para dominar! Se você está querendo ser  artista do circo Cirque du Soleil ou, pode ser um pouco mais relevante, no entanto, se você danificar seus quadris fazendo isso quando você está com 13 anos, a probabilidade de qualquer tipo de carreira artística vai ser diminuído.

3. Quais são os riscos? 

A principal coisa que eu quero discutir neste artigo são os riscos associados com uma perna nesta posição e o que está realmente acontecendo dentro da articulação do quadril. Danos à articulação do quadril, enquanto você está em crescimento pode significar questões de longo prazo nesta área, e pode realmente impedi-lo de fazer o que você está tentando alcançar a longo prazo. Muitas pessoas com quem eu falo sobre esta posição particular nunca realmente pensei sobre o que está acontecendo dentro da articulação, e estão sob a impressão de que se não faz mal, então é ok. Isso não é verdade, e eu vou tentar explicar porquê.

A Anatomia

A única coisa que muitas pessoas não percebem é que não há um ligamento muito importante  na parte superior do fêmur para a articulação do quadril. É um ligamento importante para a estabilidade da articulação do quadril, mas também carrega um vaso sanguíneo que fornece sangue para a cabeça do fêmur (osso da coxa). Quando você toma a perna em um lado e adiciona uma inclinação lateral, ou passa a perna atrás da cabeça, este ligamento é levado para uma posição totalmente esticada. Se isso for feito com força, repetidamente, ou sem controle, o risco de distender esse ligamento é alto.

Se este ligamento é  distendido os cirurgiões não tendem a reconectá-lo. Eles podem arrumar as extremidades, mas não pode se juntar as pontas. Isto significa que a estabilidade e suprimento de sangue para a cabeça do osso da coxa (fêmur) pode ser reduzida.

O outro problema com força agarrando a perna e levá-lo atrás de sua cabeça é o risco de danificar um anel de cartilagem que ajuda a tornar o encaixe do quadril mais profundo, e ajuda a segurar a cabeça do fêmur no lugar. Se a perna é puxada para trás da cabeça, a parte superior  pode ser esmagado e isso pode resultar em danos.  Muitas vezes isso não acontece de uma só vez, mas é um acúmulo de danos resultantes de múltiplas compressões ao longo do tempo. É por isso que dançarinos muitas vezes não sente nada por meses, e então de repente ficar dor no quadril fazendo algo completamente normal.  A reabilitação é longa e lenta.

Espero que a leitura desse artigo traga lucidez!

Beijos


6 comentários:

  1. Muito bom! Saúde primeiro lugar, para dançarmos a vida inteira.

    ResponderExcluir
  2. Artigo muuito esclarecedor!

    ResponderExcluir
  3. Realmente, fico vendo, qual a necessidade de muitas coisas, tem gente que dança pra mostrar o quanto é flexível e não pra mostrar a elegância do ballet, tem dança que parece um contorcionismo, fico abismada, devemos prestar atenção nisso, nós professores, sou a favor do puro ballet, sem contorcionismo.

    ResponderExcluir
  4. Amei este conteúdo! É fundamental pensar sobre o limite de nosso corpo, independente da faixa etária. Parabéns! Vou reler todo este material com muito carinho.

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer parte do MundoBailarinístico!
Seja bem-vindo sempre!
Curta nossa FanPage: www.facebook.com/MundoBailarinistico
Siga nosso instagram: @mundobailarinistico