Evitando lesões na dança

Ao se compreender o que causam as lesões musculares, fica muito mais fácil de se compreender o que pode ser feito para evitar estas lesões. Abordarei aqui alguns aspectos essenciais na prevenção das lesões musculares.


1. Reequilíbrio muscular

A maior parte das atividades físicas, entre as quais a dança, requer a repetição de movimentos. Com o tempo, isso faz com que certos grupos musculares fiquem muito mais fortalecidos do que seus antagonistas. Um exemplo é a posição em dehors, preconizada na maior parte dos exercícios do ballet, na qual ocorre a rotação da perna para fora. A musculatura que mantém a perna em dehors é muito mais trabalhada do que a musculatura que mantém a perna em dedans. O desequilíbrio de forças pode levar a uma lesão dos músculos rotadores internos do quadril (responsáveis por manter a perna em dedans). Da mesma forma, os músculos dorsais na coluna são muito mais trabalhados do que os abdominais, e diversos outros exemplos poderiam ser dados.
As pessoas que praticam esportes com uma carga horária elevada devem, desta forma, buscar intercalar diferentes tipos de exercícios. No caso dos bailarinos, por exemplo, é recomendável também praticar outras formas de atividades físicas, buscando trabalhar os grupos musculares que não são muito exigidos na prática da dança. Isso evita as lesões musculares bem como outras lesões por sobrecarga, como as tendinites e as dores articulares em geral.

2. Alongamento

A falta de alongamento adequado faz com que a musculatura trabalhe sempre no seu limite, colocando-se sob o risco de lesão. Os bailarinos possuem um alongamento excessivo nas suas articulações, mas vale lembrar que os exercícios realizados no ballet também exigem movimentos que vão além do que seria considerado normal para a população em geral. Portanto, não deixem de fazer os exercícios adequados de alongamento!

3. Aquecimento

A musculatura, quando não está aquecida, tem uma capacidade limitada de se alongar. Se os exercícios forem iniciados sem o aquecimento adequado, ao se tentar realizar movimentos que exijam grande alongamento da musculatura esta ficará sob risco de lesões.

4. Evitar fadiga

Já foi usado o exemplo do cabo de guerra, que usarei novamente. Quando as pessoas estão cansadas, fica muito mais fácil elas serem puxadas para o lado oposto. Com a musculatura ocorre o mesmo, e uma musculatura fatigada está mais arriscada a ter lesões. Isto explica por que as lesões musculares ocorrem com mais frequência ou no início dos exercícios (quando a musculatura não está aquecida) ou no final (quando há fadiga).

Portanto, ao praticar a dança – e isso vale para qualquer esporte! –, é importante seguir alguns princípios: não exceda na carga horária se seu corpo não estiver preparado para isso; evite aumentos repentinos na carga horária; alimente-se adequadamente; tenha períodos de descanso adequado, e respeite este período para realmente descansar – um período de sono adequado é essencial.
Fonte: Lesões na Dança

Comentários